quarta-feira, setembro 30, 2009

Manual de sobrevivência para eleições autárquicas

Se algum candidato lhe oferecer pavilhões gimnodesportivos, parques industriais, ou uma expansão urbana capaz de transformar a sua freguesia numa metrópole de sucesso... desconfie! Assim como quem não quer a coisa, pergunte quanto pensam gastar na obra, em que indústrias estão a pensar para o tal parque e onde está essa gentinha toda que vai acorrer à sua terra para encher tanta casa e engarrafar as ruas. Depois, pense no que sabe que existe- mais do que naquilo que gostava que existisse- e tente saber porque não está melhor: porque não tem água canalizada e cada vez tem menos água, porque não beneficia de saneamento básico, porque não consegue vender o que produz a preços que lhe paguem o trabalho, porque ninguém o ajuda a ganhar algum com os tais "fundos" de que tantos falam. Provavelmente vão responder-lhe que a culpa é dos "outros" e tentar calá-lo com com sacos de plástico e fatias de carne assada. Não os corra à pedrada. Pura e simplesmente ignore-os e passe à sessão de esclarecimento seguinte.

3 comentários:

Helena Teixeira disse...

Olá,olá Vouzela!
melhor pastelinho,que por acaso não como há algum tempo e são do melhor que há ;)
Será que o Telmo vai vencer? Bom,em Viseu,nem devo ir votar,pois já se sabe que com coisas boas e más,quem vai vencer pela última vez é o Sr. Sorriso Pepsodent ou Dinossauro,conforme é conhecido...lol...
Ah,antes de me ir embora,venham lá cuscar o blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com
e se estiverem com a boa disposição vouzelense,participem na blogagem de Outubro,cujo tema é Na Minha Terra,come-se bem.Basta mandar 1 texto máx. 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt até dia 8 de Outubro.A blogagem começará dia 10 e haverá o anúncio de prémios...
Não vale dizer que não porque eu sei,de fonte segura,que em Vouzela se come bem.
Jocas gordas
Lena

B.A. disse...

porque não tem água canalizada e cada vez tem menos água, porque não beneficia de saneamento básico


De facto, 35 anos depois do 25A, não se compreende o dispêndio em obras de interesse secundário, quando uma grande percentagem de munícipes ainda não têm direito àquelas estruturas essenciais!!!
Ficam "enterradas"...não têm visibilidade...
B.A.

Zé Bonito disse...

É isso mesmo, BA. Mas é importante que os candidatos sintam que um número cada vez maior de pessoas atribui importância a essas obras "enterradas".