quinta-feira, outubro 25, 2007

Sublinhados nossos

Já devíamos ter falado no assunto que vimos, pela primeira vez, no “A Ilusão da Visão”, mas que tem informação actualizada no “Notícias d’Aldeia”. Trata-se de reivindicar a proibição da caça numa área que tem o estatuto de “Important Bird Area” atribuído pela Birdlife International e pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves. Se a caça se mantiver, será melhor chamar-lhe “o paraíso do caçador”. Há petição para assinar.

Águas negras

O Instituto Regulador de Águas e Resíduos publicou o relatório sobre a qualidade da água para consumo humano relativo a 2006. Por ele ficamos a saber que ainda existem situações graves de falta de qualidade no abastecimento deste bem essencial à população portuguesa, sobretudo em regiões do Interior. Chamem-nos demagógicos mas, não sei quantos milhões de fundos europeus depois, não sei quantos estádios de futebol e outra tanta obra inútil, é inadmissível este estado das coisas. Vale a pena ler, a este respeito, o “post” do “Estrago da Nação” com o significativo título “Os porcos estão mais protegidos do que alguns portugueses”.

Referendar a cidadania

Já aqui falamos no “Tratado de Lisboa” e na tentativa, assumida mais por uns do que por outros, de não o submeter ao referendo. Multiplicam-se os argumentos a favor e contra, mas, no que nos diz respeito, parece-nos que o assunto tem uma importância particular. Depois das alterações efectuadas na composição dos executivos municipais e do que se ouve a propósito da nova “lei eleitoral”, começa a estar em causa a própria democracia. Não basta calendarizar actos eleitorais- é preciso garantir a submissão dos eleitos aos eleitores. E se os temas são complexos, de leitura difícil, aprendam a apresentá-los com clareza. É por isso que se torna importante conhecer as iniciativas que começam a surgir a favor do referendo (como esta).

Construção alternativa

Há cada vez mais quem pense que arquitectos e engenheiros devem fazer um maior investimento na procura e aconselhamento de novos materiais de construção. Vai acabar por ser inevitável, devido à pressão imposta pela necessidade de reduzir o consumo de energia, mas, para já, o tijolo e o cimento reinam entre nós com custos ambientais significativos. Por isso, pensamos ser de todo o interesse divulgar experiências práticas neste domínio. A que apresentamos, fomos buscá-la ao “Quinta do Sargaçal” (que felizmente não acabou), mas tem um blogue onde se mostra a evolução da obra e se fala nas dificuldades encontradas.

2 comentários:

noticiasd'aldeia disse...

Muito obrigado pelo apoio e pelo link. Gratos igualmente a todos aqueles que defendam estas aves assinando a petição on-line.
Cpts

Trinta e três disse...

Obrigado nós pelo vosso trabalho na defesa do baixo Vouga.