sábado, dezembro 22, 2007

Morcelas doces

Anúncio publicado em 1949

Eram vendidas no Café Gato Preto, logo no início da Rua Morais Carvalho, à esquerda de quem desce. Depois de muito perguntar, concluímos que eram as famosas “Morcelas de Arouca”. Apesar de não ser a nossa especialidade, pode ser uma curiosa experiência, bem de acordo com a época. Para os(as) corajosos(as) que se queiram aventurar, aqui ficam duas receitas: a que constava do “Livro do Padre Brito”, copiado em 1886 e publicado em 1995 pela Fora do Texto (Doces e Manjares do Séc. XIX- O Livro do Padre Brito) e uma outra do século XV, tirada daqui. Boa sorte, bom apetite e... feliz Natal.

Murcellas d’Arouca

A 8 arrateis
(1) d’assucar, 3 ½ de amendo-a, e 4 ½ de pão relado; deita-se no pão uma porção de canella, e 3 ou 4 cravos da India pª. lhe dar aroma; deita-se-lhe 3 ou 3 ½ arrateis de manteiga; depois de bem misturada toda a massa enchem-se as chouriças, depois passão-se por agua a ferver, e enxugão-se.

Morcela de Arouca (receita do século XV)

Com farinha de rosca, pinhões, amêndoas em pedaços, gema de ovo, banha de porco derretida, calda de açúcar, sal, cravo-da-índia, canela em pó e algumas gotas de água-de-flor façam uma massa e encham com ela as tripas. Em seguida lancem estas na água fervente, até ficarem duras. Ao cozerem-nas, dêem-lhes uns piques com um garfo, para não estourarem.
____________
(1)- Arrátel: peso que, nas receitas editadas, oscila entre 459 e 463 gramas.

3 comentários:

CP disse...

Fantástico!
Se tiverem por aí uns cartões antigos, publicidades, etc., sobre Vouzela, não deitem fora. Eu estou interessado...

Terreiro disse...

Um Santo e Feliz Natal
São os votos do António Ferreira

adam brown disse...

look this is the "diet" i told you about you should really enter the site :) bye enter the site